Associação Brasileira de Brangus
Login:   Senha:  
  história
  diretoria
  sócios
  técnicos
  interatividade
  transparência
  fale conosco
  comunicados
  rank
  catálogo
  genealogia
  trocar a senha
  denúncias
             reclamações
  artigos técnicos
  Revista Brangus
  clima
  eventos
  notícias Brangus
  notícias RSS
  download
  fotos
  vídeos


Matéria atualizada 24/11/2016

Brasil será livre de aftosa com vacinação em 2018

Ministro afirma que todo o país receberá certificado de território livre da doença com vacinação da OIE, depois de 50 anos de espera

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou em um vídeo divulgado pelo governo federal que o Brasil receberá em maio de 2018 o certificado de território livre de febre aftosa com vacinação da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). "O Brasil inteiro estará livre", diz o ministro no vídeo, lembrando que esta é uma luta de mais de 50 anos do País.

Atualmente, a maior parte do Brasil já tem esse status. A exceção é o Estado de Santa Catarina que já é reconhecido como livre de aftosa sem vacinação. No Amazonas, apenas os municípios de Guajará, Boca do Acre e parte de Lábrea e Canutama têm o status de livre da doença com vacinação. Ainda no Norte, a totalidade de Roraima e Amapá não são consideradas zonas livres da doença.

A certificação oficial de que 100% do território nacional é livre da doença, mesmo que com vacinação, pode facilitar a abertura de novos mercados internacionais.

"O Brasil tem um papel muito significativo no desenvolvimento das Américas, por exemplo, contra a febre aftosa, a peste suína clássica, a influenza aviária. Por isso, é muito importante que o País continue a ser tão comprometido com as questões veterinárias", afirma, no mesmo vídeo divulgado pelo governo, a diretora-geral da OIE, Monique Eloit. Ela esteve no Brasil nesta semana para conceder à empresa especializada em genética avícola Cobb-Vantress certificação para um modelo inédito de compartimentação de aves.

Ainda durante a visita, Monique e Maggi assinaram um acordo de cooperação que dá ao Brasil participação na gestão da OIE. Segundo o Ministério da Agricultura, o acordo prevê o repasse de valor equivalente a 1 milhão de euros (R$ 3,56 milhões) para programas de prevenção à febre aftosa e para melhoramento dos sistemas de auditorias sanitárias privadas. Os recursos são da iniciativa privada e serão divididos em seis parcelas.

O ministério coordenará as ações, que serão executadas a partir de janeiro de 2017, em um programa com duração de dois anos. As medidas devem estar de acordo com as normas do Fundo Mundial da OIE para Saúde e Bem-Estar dos Animais.

O acordo do Brasil com a OIE prevê cinco frentes de atuação: erradicação da febre aftosa nas Américas; apoio à erradicação e prevenção do mormo (doença que afeta os equinos); respaldo aos escritórios da OIE; assistência aos novos países membros da OIE na região, e, contribuição à compra da sede da OIE em Paris, França.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO


Mais Notícias
ABS contrata touro Red Brangus Bi-Grande Campeão da Expointer
Gango foi criado na Estância São Rafael, no Rio Grande do Sul, e destaca-se pela combinação de cobertura de carne e agilidade
Comercialização de reprodutores na receita da propriedade
Investimento em genética eficiente e melhoradora é fator determinante para a viabilidade da produção de touros
Raça Brangus expande no mercado nacional
Grande parte busca utilização para inseminação artificial devido às características
Faltam insumos para exame de tuberculose em bovinos
Mapa faculta a exigência do teste para trânsito e eventos até que situação seja normalizada
 
 
Redes Sociais :
Rua Piratininga, 908 Jardim dos Estados
Campo Grande, MS - CEP: 79020-240 - Fone: (67) 3321-1316
developed by