Associação Brasileira de Brangus
Login:   Senha:  
  história
  diretoria
  sócios
  técnicos
  interatividade
  transparência
  fale conosco
  comunicados
  rank
  catálogo
  genealogia
  trocar a senha
  denúncias
             reclamações
  artigos técnicos
  Revista Brangus
  clima
  eventos
  notícias Brangus
  notícias RSS
  download
  fotos
  vídeos


Matéria atualizada 06/02/2018

6ª Jornada Latino-Americana de Brangus mostra o crescimento da raça

Criadores e técnicos visitaram cabanhas modelo em Uruguaiana , Santa Maria e São Gabriel

O Núcleo Brangus Sul, com apoio da Associação Brasileira de Brangus (ABB) e Associação Latino-Americana de Brangus (Al Brangus) promoveram, em maio, a 6ª Jornada Técnica Latino-Americana de Brangus. O evento, que ocorreu entre os dias 14 e 17 de maio, contou com uma visita a três cabanhas modelos de reprodução de Brangus nos municípios de Uruguaiana e São Gabriel, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, e finalizou com a Exposição Nacional de Rústicos Brangus (conjuntos) durante a 26ª edição do Encorte, no Parque de Exposições da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em Santa Maria (RS).

A jornada técnica contou com a participação de aproximadamente 130 representantes das associações de criadores da raça Brangus da Argentina, Brasil, Colômbia e Uruguai. O encontro teve o objetivo de promover a raça Brangus, por sua grande capacidade de adaptação, produtividade e alta demanda de sua carne nos mercados nacional e internacional. Durante o evento foram realizados dias de campo, além da tradicional exposição e julgamento na Exposição Nacional de Rústicos Brangus.

A Al Brangus foi criada durante a realização das jornadas organizadas pela Associação Argentina de Brangus (AAB) na cidade de Corrientes, na Província de Corrientes, em 2012, que contou com a participação de 200 estrangeiros - do México, Panamá, Brasil, Colômbia, Paraguai, Bolívia e Uruguai - e outros 500 produtores argentinos.

A entidade é formada pelas associações de criadores da Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Brasil, Colômbia, México, Costa Rica e Panamá. Logo após a criação da Al Brangus, a 2ª Jornada Latino-Americana de Brangus foi realizada em Assunção, no Paraguai, em 2013. No ano seguinte foi a vez da Colômbia promover o encontro e, em 2015, o Uruguai. Em setembro do ano passado, a Associação Boliviana de Brangus organizou o já tradicional evento, em Santa Cruz de La Sierra.

Estes encontros promovem os vínculos entre os países que integram a Al Brangus, gerando acordos comerciais de genética e reprodutores em pé, conforme o gerente da Associação Argentina de Brangus (AAB), Facundo Rivolta. E também facilitam o intercâmbio de experiências técnicas, com reuniões que se realizam, de forma exitosa, a cada ano. “As jornadas são muito importantes, pois possibilitam um intercâmbio genético e de conhecimento técnico entre os criadores e também permitem conhecer o trabalho de seleção que vem sendo feito em cada um dos países que integram a Al Brangus”, enfatiza Rivolta, que veio ao Brasil acompanhando a numerosa delegação argentina.

O dirigente disse que a Al Brangus está discutindo o projeto de aplicar o mesmo regulamento em todas as associações latino-americanas de Brangus. E que está nos planos da entidade a formação de uma carne certificada própria da América Latina para fins de exportação. Ainda não há definição, mas esta marca teria o nome de “Brangus Latino-Americana” e seria uma ferramenta estratégica rumo à conquista dos consumidores mais exigentes do mundo, como, por exemplo, os da União Europeia. “O consumo mundial de carne deve crescer nos próximos 20 anos e nós precisamos nos organizar para atender à demanda”, afirmou Rivolta, citando levantamento da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).

“Somos melhor como bloco, como grupo de trabalho”, acrescentou. Outra proposta que está sendo estudada é a adoção de um regulamento comum a todos os países, com o objetivo de padronizar os processos de registro, controle e principais requisitos para o fortalecimento e constante busca pela qualidade dos animais, permitindo, desta forma, posicionamento e identidade do Brangus no mercado. “Estamos fazendo um trabalho de unificação dos registros. A ideia é criar uma relação de equivalência que permita entender e saber quais as exigências, as normas para intercâmbio genético entre os países que formam a Al Brangus”, explicou Rivolta.



Visitas a cabanhas modelo - Os participantes da jornada técnica começaram a chegar a Uruguaiana no final da tarde do dia 14 de maio e fizeram o credenciamento no hotel. Muitos preferiram vir em seus carros e caminhonetes e rodaram bastante para chegar a Uruguaiana, vindos de várias províncias argentinas. Os criadores brasileiros também se fizerem presentes em grande número, especialmente do Rio Grande do Sul e de Estados como Paraná e São Paulo.

A gira começou efetivamente no dia 15 de maio, a partir das 7h, quando todos seguiram de carro e uma van para visitar a Brangus Brasil (antiga Estância Santa Zélia), de propriedade do criador Washington Umberto Cinel, a cerca de 45 quilômetros do município fronteiriço. No local, o presidente da ABB, Raul Victor Torrent, agradeceu o empenho de todos que trabalharam para organizar a jornada e destacou a presença das delegações estrangeiras.

O administrador da Brangus Brasil, José Ivelto Castagna, conhecido como Didi, falou sobre o sistema de produção e mostrou parte do plantel da propriedade, que conta com 2 mil vacas Brangus registradas em produção. Ele salientou a importância da realização do evento. “A jornada técnica é muito importante para nós, da Brangus Brasil, mostrarmos que o nosso Brangus não é mais o mesmo de 30 anos atrás”, frisou Castagna. Os participantes da jornada lotaram dois ônibus, que percorreram os campos da propriedade para que os animais da Brangus Brasil pudessem ser observados.

Na sequência, houve uma concentração de animais da cabanha convidada, a Brangus Juquiry, de Ricardo Bastos Tellechea, conhecido como Ringo. Os animais foram apresentados pelo médico veterinário João Carlos Weiss Pinheiro, que administra a propriedade.  A Brangus Juquiry é um tradicional criatório da raça Brangus e seu trabalho de seleção costuma conquistar prêmios nas principais exposições agropecuárias do país, como a Expointer, de Esteio (RS), a ExpoLondrina, de Londrina (PR), e a Expoutono, em Uruguaiana.

Às 11h, o grupo seguiu para a Estância São Pedro, da GAP Genética, um dos mais tradicionais criatórios da raça Brangus do Brasil. Após um churrasco, na sede da estância, o diretor comercial da GAP, João Paulo Schneider da Silva, o Kaju, falou sobre a história e mostrou os números da produção da fazenda, onde são criados bovinos das raças Angus, Brangus, Hereford e Braford, equinos da raça Crioula e ovelhas e é cultivado arroz e pastagens.

Depois, os integrantes da jornada percorreram a propriedade para ver os animais. A comitiva, formada por 35 veículos - entre automóveis e caminhonetes -, percorreu 24 quilômetros de estrada de chão batido dentro da propriedade da GAP Genética. Kaju disse que a jornada técnica reuniu apaixonados pela raça Brangus de toda a América Latina. “O que tem de comum essa gente é o amor total pela raça que cria. Todos enxergamos nela um alto potencial para de desenvolvimento de uma pecuária muito mais produtiva e com qualidade de carne”, disse o diretor comercial da GAP Genética.

Às 16h30min, os participantes começaram a viagem para São Gabriel. No dia 16, o grupo saiu bem cedo para visitar a JMT Agropecuária (Estância Velha), onde foi recebido pelo administrador da fazenda, o médico veterinário Carlos Waihrich Filho, o Peti, pelo diretor de Relações Internacionais da ABB, Fernando Waihrich, e pelo diretor-presidente do Grupo JMT, Pedro Antonio Teixeira. Fernando fez uma exposição sobre os números da JMT Agropecuária e depois todos foram conhecer parte do plantel da fazenda. Os animais foram trazidos para piquetes com pastagens ao lado da propriedade, facilitando a observação.



Julgamento de rústicos - Após o almoço, com carne Brangus assada à moda gaúcha, no fogo  e chão, muitos participantes da 6ª Jornada Latino-Americana de Brangus foram para Santa Maria, onde ocorreu um coquetel no Salão de Eventos do Hotel Marotin. Na sequência, a médica veterinária Andréa Veríssimo fez a palestra “Panorama da carne bovina no Brasil e no Rio Grande do Sul e novas tendências de mercado”.

No dia 17 de maio, os participantes foram para o Parque de Exposições da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para a 7ª edição da Exposição Nacional de Rústicos Brangus, que integrou a programação do 26º Encorte.

Os animais chegaram ao Parque de Exposições da UFSM no dia 15, e no dia seguinte houve a admissão. O julgamento dos rústicos Brangus ocorreu no dia 17, das 9h às 12h. O jurado da exposição foi Carlos Fernández Pazos, que há 40 anos trabalha como técnico da Brangus na Argentina. Após o almoço, houve a solenidade de entrega de prêmios aos vencedores da Exposição Nacional de Rústicos Brangus.

O zootecnista Gil Tozatti Fernandes, que é técnico credenciado da ABB em Santana do Livramento, na fronteira do Brasil com o Uruguai, destacou o sucesso da jornada técnica, promovida pelo Núcleo Brangus Sul com apoio da ABB. “A Jornada Latino-Americana de Brangus foi um sucesso. Contamos com a participação de aproximadamente 130 pessoas e pudemos conhecer três criatórios que são modelo na raça Brangus”, disse Fernandes.

A Superintendente de Registro Genealógico da entidade, Renata Pereira, também elogiou o encontro. “Esta foi a primeira vez que foi realizada a Jornada Latino-Americana de Brangus aqui no Brasil. Os outros países tiveram a oportunidade de ver que o Brasil também faz Brangus de qualidade”, declarou.

Fonte: Gustavo Paes

Mais fotos disponivel no nosso Facebook.


Mais Notícias
4º Leilão Fazenda Modelo faz R$ 10,8 mil para touros Brangus
Remate da Fazenda Modelo cresce mais de 30%
Dia de campo do Brangus Saga responde perguntas sobre lucro na pecuária de corte
A Saga Brangus reuniu em seu dia de campo grandes nomes da pecuária e falou sobre o cenário atual e como alcançar lucratividade na atividade.
Está chegando o dia do Leilão Touros Terra Boa
Dia 01 de julho, na Fazenda Terra Boa, em Guararapes, interior de São Paulo, com transmissão ao vivo do Canal Rural.
Brangus Saga terá dia de campo focado na lucratividade da pecuária
Fazenda especializada na raça Brangus promoverá Dia de Campo focado no caminho da lucratividade, Miguel Cavalcanti e Antônio Chaker são os convidados.
O boi verde do Brasil
MENOS POLUENTE. Diferentemente da pecuária europeia e norte-americana, que mantém animais em
confinamento, aqui a boiada é criada em pastos, alimentada por capim, que absorve emissões de carbono
Fazenda Terra Boa oferta animais Brangus
12ª edição do Grande Leilão Terra Boa vai ser realizada no dia primeiro de julho, em Guararapes (SP)
 
 
Redes Sociais :
Rua Piratininga, 908 Jardim dos Estados
Campo Grande, MS - CEP: 79020-240 - Fone: (67) 3321-1316
developed by