Associação Brasileira de Brangus
Login:   Senha:  
  história
  diretoria
  sócios
  técnicos
  interatividade
  fale conosco
  comunicados
  rank
  catálogo
  genealogia
  trocar a senha
  denúncias
             reclamações
  artigos técnicos
  Revista Brangus
  clima
  eventos
  notícias Brangus
  notícias RSS
  download
  fotos
  vídeos


Matéria atualizada 24/05/2019

Pecuária Forte – Fronteira sedia Gira Brangus 2019

Durante dois dias, técnicos, produtores, especialistas estiveram visitando quatro propriedades rurais entre Quaraí e Livramento, conferindo a qualidade da raça que, praticamente, nasceu nesta região

Uma imersão na pecuária gaúcha, assim pode ser definida a Gira Técnica Brangus 2019, que aconteceu, nesta semana, nos campos de Santana do Livramento e Quaraí. Organizada pelo Núcleo Brangus Sul e patrocinada pelo Núcleo Santanense de Criadores de Angus e Brangus, com apoio da Associação Rural de Santana do Livramento. O evento fez parte da Exposição Nacional da raça que, neste evento, teve como sede o Parque de Exposições da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) dentro da programação do Encorte 2019.
Nos dias 15 e 16 de maio, técnicos, criadores, pesquisadores e pessoas ligadas ao agronegócio em todo o país estiveram visitando as propriedades Estância Paipasso e São Roberto em Quaraí e, Estância Cerro Chato e Estância Santa Maria/ Sigma Brangus, em Santana do Livramento.

Estância Paipasso – Mais de um século de história na pecuária gaúcha

No primeiro dia, a primeira propriedade visitada foi a Estância Paipasso, de Antônio Carlos Corrêa Osório e família, localizada na Coxilha de São Rafael, no limite dos municípios de Quaraí e Livramento. Mais de um século de história no trabalho com a pecuária gaúcha. Encravada no topo de uma coxilha, a propriedade pertence à quinta geração da família Osório, que optou pela padronização do rebanho Brangus por suas características de rusticidade e adaptação ao meio ambiente. Na estância foi apresentado aos convidados, o plantel de produção, desde terneiros a vacas de cria e os reprodutores, com destaque para um touro separado para coleta em central de inseminação. “A nossa família trabalha com pecuária, aqui na região, desde 1892. Já o trabalho com o gado controlado, nós começamos no final dos anos 1980 e no ano de 2013. Os irmãos resolveram trabalhar cada um com o seu empreendimento próprio e desde então nós seguimos desenvolvendo melhor o gado Brangus, aqui na propriedade. Já nesta gira, nós estamos apresentando uma parcela de todas as categorias do nosso do gado. Nós escolhemos o Brangus para o plantel porque é uma raça que está entre as melhores do mundo no quesito qualidade de carne, além de ser muito bem adaptada a nossa região e é uma raça que tem um potencial imenso de expansão para esse Brasil” destacou o criador.

Carne produzida no Bioma Pampa 

A segunda propriedade visitada na gira foi a estância São Roberto, também localizada na região da Coxilha de São Rafeal, de propriedade de Rosa Maria Corrêa Osório e Gil Tozzati Fernandes.
O grande diferencial da propriedade é o trabalho direcionado ao campo nativo e com foco no Bioma Pampa com animais que são adaptados a este ambiente e sistema de produção a pasto. Presidente do Núcleo Bragus Sul no estado, o pecuarista Gil Fernandes disse que a importância de abrir as porteiras da propriedade para mostrar a produção para tantas pessoas ligadas ao agronegócio no país é uma oportunidade única de atestar a qualidade da genética produzida no bioma pampa. “Aqui nós temos um sistema bem simples de produção a base do campo nativo e foi justamente isso que apresentamos aos convidados. Como técnico tenho visitado muitas propriedades no estado, e também no país, e normalmente o técnico chega nesses lugares para dar opiniões de como se deve produzir para melhorar seu desempenho. Foi isso que a gente tentou mostrar para os convidados”. Disse que também é técnico da Associação Brasileira de Brangus e presidente do Núcleo Sul da raça. Ainda no primeiro dia da gira aconteceu um jantar de confraternização no Centro de Eventos da Rural de Livramento.

Tradição familiar nos campos do Cerro Chato 

A próxima parada da gira, já na quinta-feira(16) foi na Estância Cerro Chato onde pecuária e energia eólica dividem a beleza da paisagem do pampa. Com o desafio de dar continuidade à tradição familiar, o pecuarista Marcelo Linhares e família abriu as porteiras da propriedade para mostrar o plantel Brangus que segue um excelente padrão racial dando seguimento do trabalho iniciado pela AML Agropecuária. “Nós recebemos essa propriedade o ano passado quando meu pai Azauri Macedo Linhares resolveu fazer a sucessão. Hoje nós trabalhamos com o ciclo completo de pecuária com Angus e Brangus e também com ovelhas da raça ideal. Somos entusiastas da raça Brangus pois nós temos uma história muito ligada a ela. E o nosso desafio hoje, junto com a minha família é dar seguimento neste trabalho” destacou. Na propriedade foram apresentadas aproximadamente 900 reses começando pelos terneiros aos animais adultos da estância Cerro Chato.

Genética de ponta nos campos da Faxina

A última parada da gira aconteceu na Estância Santa Maria – Sigma Brangus pertencente à família Acauan administrada pelos irmãos Paulo, Guilherme e Lourenço e que há décadas vem realizando um trabalho de seleção da raça chegando a um rebanho hoje 100% Brangus. O foco na propriedade foi mostrar os animais no campo, em seu sistema natural de produção. Primeiro uma parada em um grande rodeio de terneiros, seguido por um rodeio de bois onde foram apresentados os dados técnicos dos animais. Além, é claro, de um conjunto dos reprodutores da Sigma Brangus. Para o presidente do Núcleo Santanense de Angus e Brangus, Lourenço Acauan, a gira foi ao mesmo tempo um grande desafio e uma oportunidade para mostrar a qualidade dos animais produzidos na região. A partir desse ano a Sigma irá importar embriões da Cabanha La Sultana, para formar um núcleo de multiplicação de material genético no Brasil. Essa parceria visa selecionar os melhores produtos para produzir embriões de origem argentina na cabanha brasileira. “A gira foi muito boa, superou as nossas expectativas. Nós, aqui em Livramento, temos muitas coisas boas para mostrar e as mesmo tempo temos um pouco de preciosismo em querer abrir as portas das nossas propriedades para mostrar a nossa produção. E, neste ano, nós conseguimos juntar quatro propriedades que estavam dispostas a mostra a sua produção e a qualidade dos nossos animais” encerrou.
























































Fonte: Jornal A Plateia Livramento
Fotos: Matias Moura

Confira mais fotos da Gira:

Estância Paipasso
Estância São Roberto
Estância Cerro Chato
Cabanha Sigma Brangus


Mais Notícias
Touro Brangus impressiona pecuaristas brasileiros e argentinos
O grande mérito é conseguir imprimir uma genética ideal à produção de carne bovina
Leilão RPK Genética faz média de R$ 9.450 para touros Brangus
O criador Reno Paulo Kunz colocou em pista 93 exemplares selecionados em Dois Vizinhos
O Brangus é um grande parceiro do Nelore
Listamos as razões do crescimento do Brangus no Brasil, raça entrou pelo centro-oeste e tem conquistado muitos pecuaristas brasileiros
Fórmula localiza touros com mais rentabilidade
O Índice Bioeconômico de Carcaças (IBC), lançado pela Embrapa, identifica os touros capazes de gerar descendentes que produzam carne de alta
qualidade
Leilão GAP BRASIL faz R$ 9,5 mil para touros e R$ 3,2 mil para fêmeas
Genética Brangus para o Brasil foi a chamada do leilão e o mote do evento
Raça Brangus conquista seu espaço no mercado
Criada em 1912 nos EUA, através do cruzamento do Angus com o zebu, o Brangus alia a qualidade da carne, precocidade e acabamento da carcaça da raça taurina com a rusticidade e resistência da zebuína.
ABB e UFRGS assinam convênio de cooperação técnica
Acordo prevê atividades de pesquisa na área de tecnologia de imagens e transferência de material genético e equipamentos
 
 
Redes Sociais :
Rua Piratininga, 908 Jardim dos Estados
Campo Grande, MS - CEP: 79020-240 - Fone: (67) 3321-1316
developed by